quinta-feira, abril 30, 2009

Um Vencedor

Quem quer ser um milionário? é um filme vencedor em todos os sentidos, não só pelos prêmios conquistados absolutamente merecidos. Quem imaginaria que um filme em parte financiado pela Inglaterra, totalmente rodado na Índia, sem nenhum astro, com um orçamento modesto faria tanto barulho e abocanharia 8 Oscars, dentre esses os mais importantes da noite: Melhor Filme e Melhor Diretor, Fotografia. O motivo é muito simples que agrada todos os tipos de público, além de conciliar drama, entretenimento, crítica social e muita qualidade técnica.

Baseado no livro Sua Resposta Vale Um Bilhão do indiano Vikas Swarup e dirigido pelo Inglês Danny Boyle, conhecidos por outros filmes pequenos, porém excelentes como Trainspotting - Sem Limites e Cova Rasa. Jamal (Dev Patel), ele ganhou o programa de TV que dá nome ao filme, então ele é preso sob acusação de fraudar o programa e brutalmente torturado sob alegação de que um favelado não se torna um milionário da noite para o dia, afinal trata-se de um país extremamente preconceituoso.

Então através de ângulos ousados e cortes súbitos somos apresentados através de flashbacks conhecemos sua estória e outras coisas fundamentais para compreender porque ele ganhou o prêmio. A ação se inicia ao mostrar a infância sofrida nas favelas de Mumbai (antiga Bombaim) ao lado do irmão Salim e vai até os dias atuais.

Após verem a Mãe ser assinada por uma gangue de fanáticos religiosos, os dois fogem. E durante a jornada encontram exploradores de crianças, mafiosos, tragédias, traições, paixão. Tudo isso misturado com tensão, humor e uma trilha sonora deliciosa e um ápice que com muita música e dança homenageia a Bollywood, a indústria de cinema indiana. Sem dúvida, um dos melhores filmes do ano.

Clique aqui para assistir ao trailer. (Legendado)

Clique aqui e assista a um clipe da canção vencedora do Oscar: Jai Ho.

quarta-feira, abril 15, 2009

Profecias Numéricas

Dirigido por Alex Proyas, longe das telas desde que dirigiu Eu, Robô. Presságio é mais um filme catástrofe, com bons efeitos especiais, uma trama calcada na ciência, na numerologia e com uma boa ajuda do sobrenatural. A trama começa em 1959, quando as crianças de uma escola recém inaugurada fazem desenhos de como eles vêem o futuro para serem colocados numa cápsula do tempo, que será aberta após 50 anos. Costume muito popular entre os americanos.

Lucinda Embry (Lara Robinson), uma garotinha introvertida e estranha que ouve sussuros o tempo todo. Ao invés de desenhos a garota põe no papel uma sequência de números, aparentemente aleatórios. 50 anos depois, o pequeno Caleb (Chandler Canterbury), que estuda na mesma escola acaba recebendo a mensagem numérica quando a cápsula é aberta. O pai, que é professor de astrofísica John Koestler (Nicolas Cage) acaba encontrando o papel e tenta decifrar a mensagem.

Ele então percebe, que os números são profecias, com datas de grandes desastres que já aconteceram como o ataque terrorista ao World Trade Center e a Tsunami na Indonésia, incluindo até o número de vitimas de cada uma das tragédias. E como já era esperado, a sequência numérica aponta pra novos desastres que estão por vir e cabe a John tentar descobrir onde ocorrerão e avisar a população do perigo eminente.

Presságio é um filme eficiente, conta com bons efeitos especiais e a trama equilibrada entre suspense e ficção cientifica consegue manter o espectador apreensivo e envolvido até seus minutos finais. Destaque também para a eficiente trilha sonora de Marco Beltrami que contribui muito para esse envolvimento.