terça-feira, abril 01, 2008

Absurdo Pré-Histórico


Dirigido pelo alemão Roland Emmerinch, especializado em filmes catástrofe como Independency Day e O Dia Depois de Amanhã, 10.000 A.C. é uma decepção. Os trailers animadores com criaturas pré-históricas, (mamutes e tigres dente de sabre), absolutamente perfeitas, criaram alguma boa expectativa, mas ao ver o filme completo, o que resta é frustração.
O filme é apenas um amontoado de bons efeitos especiais e belos cenários, com um roteiro absurdo, sem nenhum embasamento histórico, cheio de clichês, quase uma cópia mal feita do ótimo Apocalypto de Mel Gibson. Os personagens falam um inglês perfeito, numa época que não se sabe nem que linguagem era usada, além disso, o visual dos personagens é risível, todos com dentes perfeitos, cabelos rastafári e por aí vai.
A história gira em torno de uma tribo nômade que caça mamutes para sobreviver. Diante da escassez, o grande chefe da tribo deixa tudo para trás, (só no final descobre-se porque), inclusive seu filho D´Leh (Steven Strait), que cresce excluído pelos outros garotos, por ter um pai covarde. Então entra na estória Evolet (Camilla Belle, a atriz é filha de uma brasileira), uma órfã com olhos azuis, que foi encontrada após o assasinato dos pais. A feiticeira da tribo vê que a menina como parte de uma antiga profecia que vai salvar a tribo. Então D´Leh tenta matar sozinho um mamute para assumir o controle da tribo e ainda levar a mão da moça em casamento. O que ele não esperava é que os demônios de quatro patas (caçadores em cavalos) seqüestrassem quase todos da aldeia, inclusive sua amada e o jovem parte com outros membros remanescentes em resgate.
A partir daí, muita correria, umas duas boas seqüências de ação envolvendo animais pré-históricos, mas é só isso, o filme continua na mesma e com a chegada a cidade dos tais demônios é que a proximidade com Apocalypto e os absurdos históricos ficam ainda mais evidentes. Como por exemplo, uma mistura maluca de culturas e civilizações, ora maia ora egípcia, que constroem gigantescas pirâmides e até um esboço de esfinge (!), um detalhe intrigante é que os trabalhos são realizados por escravos e mamutes. Um verdadeiro absurdo.