quinta-feira, janeiro 29, 2009

Excelente

Baseado em um conto do escritor norte americano F. Scott Fitzgerald, escrito em 1922 e dirigido por David Fincher, em sua terceira colaboração com Brad Pitt, ele já o havia dirigido nos controversos Seven - Os Sete Crimes Capitais (1995) e Clube da Luta (1997). O Curioso Caso de Benjamim Button é o campeão de indicação ao Oscar deste ano, merecidamente indicado a 13 categorias. que vão desde as mais principais como: Melhor Filme, Ator, Diretor, Atriz Coadjuvante, Roteiro Adaptado até as técnicas como: Maquiagem, Fotografia, Montagem, Efeitos Sonoros e Efeitos Visuais, dentre outras.

O filme narra em tom de fábula o nascimento incomum do personagem durante o final da Primeira Guerra Mundial, em 11 de novembro de 1918. Ele nasce com à beira da morte com a aparência de velho, perde a Mãe no parto e o Pai, Thomas Button (Jason Flemyng), assustado com a aparência do filho, deixa o bebê na porta de um asilo. Logo o bebê é acolhido por Queenie (Taraji P. Henson, indicada ao Oscar de Atriz Coadjuvante), o mais curioso é que o personagem possui todas as limitações da velhice e vai rejuvenescendo com o passar dos anos, uma inversão do ciclo da vida.

O espectador acompanha o desenrolar da estória através da leitura do diário do protagonista por Caroline (Julia Ormond), filha de Daisy (a sempre ótima Cate Blanchett) grande amor do protagonista. Ela lê para a Mãe que se encontra no leito de morte. Dessa forma ela relembra os acontecimentos vividos ao lado de Benjamim (Brad Pitt, indicado ao Oscar de Melhor Ator), enquanto isso o Furacão Katrina ameaça destruir Nova Orleans. O que dá um pouco mais de realidade ao roteiro que também tem outro fato histórico pontuando seu início.

Alguns expectadores podem compará-lo a Forest Gump, apesar de serem estórias totalmente distintos, tem pontos em comum como o mesmo roteirista, Eric Roth, e uma estrutura semelhante, que dosa harmoniosamente drama, humor e aventura. O Curioso Caso de Benjamim Button é um filme belíssimo, marcado por excelentes atuações, caprichados efeitos especiais e de maquiagem, bela fotografia, trilha sonora envolvente e nem mesmo a longa duração (166 Minutos) cansa o expectador, o envolvimento é tão grande que os minutos passam voando.

terça-feira, janeiro 20, 2009

Continuação Decepcionante


Se Eu Fosse Você foi merecidamente o filme brasileiro mais visto em 2006, levou mais de três milhões de brasileiros ao cinema, motivo mais que justo para merecer uma segunda parte. Em quase um mês de exibição a continuação ameaça superar com folga esse número. O filme conta com a mesma equipe, os mesmos atores, a repetição é tanta que parece que parece que ainda estamos no primeiro filme, mas sem graça nenhuma pois as piadas requentadas não fazem rir.

Tony Ramos e Glória Pires revivem Cláudio e Helena, o casal que inexplicavelmente trocam de corpos. Aqui eles estão à beira do divorcio e pra completar descobrem que a filha adolescente, Bia (a insossa Isabela Drummond) está grávida do namorado. Some a trama fraquinha, mais as piadas recauchutadas da troca de corpos sem explicação e ainda as participações esquecíveis de Cássio Gabus Mendes, Chico Anísio e Viviane Pasmanter e o resultado são uma meia dúzia de risos amarelos e bocejos ao longo da projeção.

E para completar espere a terceira parte, pois o final deixa uma ponta escancarada e já prepara o espectador para a próxima continuação. Quem sabe dessa vez mais com um roteiro mais inspirado e divertido. E se você quiser ver algo realmente divertido, passe na locadora e alugue o primeiro filme.

sexta-feira, janeiro 02, 2009

Cinco Comédias Imperdíveis



Com a chegada das férias, selecionei algumas dicas de comédias deliciosas. Lembrando que não é um ranking e para ver os trailer basta clicar nos títulos (alguns estão sem legendas). Boas risadas!

Trovão Tropical – Dirigido e estrelado por Ben Stiller, essa comédia é uma sátira mordaz aos filmes de guerra, alternando momentos cômicos com ação, explosões e outros elementos de um filme de ação que se preze. Além disso, tira um baita sarro da indústria hollyowdiana pois a estória se passa durante a gravação de um filme cheio de problemas que vão de orçamento estourado a ataques de estrelismo. Destaque para o elenco que ainda inclui Robert Downey Jr., Jack Black e uma participação hilária e irreconhecível de Tom Cruise.

Uma Mãe Para o Meu Bebê – Protagonizada por Amy Poehler e Tina Fey, veteranas do programa Saturday Night Live. Essa comédia conta a estória de Kate (Tina), uma mulher bem sucedida que se sente incompleta por não ter um filho. Então, depois de descobrir que é infértil, recorre aos serviços de uma mãe de aluguel. Muita confusão, boas risadas e muitas surpresas dão o tom dessa comédia deliciosa.

Território Virgem – Baseada em alguns trechos da obra Decameron de Giovanni Boccaccio, muito conhecida pelo seu conteúdo erótico. A trama passada no século 14 e tem como fio condutor um pintor de obras sacras que se passa por padre. Ele narra a estória de Pampinea (Mischa Baton) que teve a família vitimada pela peste. Como se isso não fosse o bastante, ela é obrigada a casar Gerbino (Tim Roth) ou terá todos os seus bens confiscados. O problema é que ela é apaixonada pelo humilde Lorenzo (Hayden Christensen). Uma espécie de American Pie medieval.

Jogo de Amor em Las Vegas – Estrelado por Cameron Diaz e Ashton Kutcher essa divertida comédia romântica narra a história de Joy (Diaz) e Jack Kutcher, duas pessoas desiludidas com a vida que querem chutar o balde em Las Vegas. Os dois se conhecem por acaso e depois de uma noitada acordam casados, o divorcio seria fácil e amigável, mas Jack na mesma manhã ganha Três Milhões de Dólares em um caça níqueis. Então a justiça os obriga a viverem juntos por seis meses para poderem ter direito ao prêmio. Apesar da trama absurda, o casal tem uma boa química e uma ótima veia cômica.

Sex And The City – O Filme – Adaptação para o cinema da extinta e bem sucedida série da HBO, o filme mostra o cotidiano das personagens após o termino do seriado. Mesmo quem não acompanhou na TV pode se divertir com o filme sem problemas. O grande destaque da trama é o casamento de Carrie (Sarah Jéssica Parker) que após anos de idas e voltas sobe ao altar com Mister Big (Chris Noth), outro detalhe interessante é que no filme o nome do personagem é revelado.